Conheça o Grupo de Especialistas do primeiro convite à apresentação de propostas da Indela

Com muito orgulho apresentamos hoje o Grupo de Especialistas e o Observador Internacional em direitos digitais que acompanharão a revisão e a seleção dos projetos do primeiro convite à apresentação de propostas da Indela.

Os especialistas que formarão esse grupo têm uma longa trajetória regional em temas vinculados ao exercício dos direitos digitais na América Latina, tais como regulação das telecomunicações, defesa dos direitos humanos, pesquisa em políticas da internet, entre outros.

Quem são eles?

Adriana Labardini é advogada formada pela Escola Livre de Direito da Cidade do México, com Mestrado pela Universidade de Columbia de Nova Iorque. Foi comissionada do Instituto Federal de Telecomunicações do México por quatro anos e meio e tem uma longa trajetória na luta por direitos, como direitos de privacidade, e iniciativas de inclusão, acessibilidade e inovação na agenda regulatória.

Atualmente, colabora com a Rhizomatica, uma organização que promove as redes comunitárias de telecomunicações, e é fundadora da Conectadas, uma rede de mulheres da indústria das TIC que trabalha pela equidade de gênero no México.

Carlos Cortés é pesquisador em políticas públicas da internet. Formado em Direito pela Universidade dos Andes, Colômbia, com Mestrado em Comunicações e Governança de Mídia pela London School of Economics, Cortés assessorou organismos de cooperação internacional, foi gerente de políticas públicas do Twitter para a América Latina e fundou o think thank Linterna Verde, consultora em temas de internet e sociedade. Atualmente, dirige o videoblog La Mesa de Centro.

Paulina Gutiérrez é advogada e internacionalista, especializada em direitos humanos, privacidade, propriedade intelectual e Sistema Interamericano de Direitos Humanos e é ativista pela liberdade na internet. Trabalhou doze anos em pesquisas sobre políticas de direitos humanos, assessoria sobre violações de direitos humanos, liberdade de expressão e gênero. Foi oficial do Programa de Direitos Digitais da Artigo 19 para o México e América Central, onde elaborou e desenvolveu a agenda de direitos digitais. Atualmente, integra o Conselho Assessor do Programa de Direitos Humanos da BENETECH.

Ramiro Álvarez Ugarte é Mestre em Leis pela Escola de Direito da Columbia e atualmente é professor associado de Direito Constitucional na Universidade de Buenos Aires e de Direito e Mudança Social na Universidade de Palermo na Argentina. Trabalhou como advogado na Comissão Interamericana de Direitos Humanos e na Associação pelos Direitos Civis (ADC) na Argentina.

Além de ser uma das quatro pessoas que integram nosso grupo de especialistas, Guilherme Canela participará também como Observador Internacional.

Guilherme é conselheiro da Unesco em Comunicação e Informação para o Mercosul, Chile e países andinos e coordenador regional da Iniciativa de Promoção da Democracia e da Liberdade de Expressão em sistemas judiciais da América Latina. Também é secretário da Comissão Regional do Programa Memória do Mundo da Unesco na América Latina e Caribe. Guilherme é formado em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília e Mestre em Ciências Políticas pela Universidade de São Paulo.

Para saber mais sobre como participar do primeiro convite à apresentação de propostas, visite nosso site e siga nossas redes sociais no Facebook e Twitter.

Tudo que você precisa saber sobre o primeiro convite à apresentação de propostas da Indela

Com o objetivo de fortalecer o ecossistema dos direitos digitais na região, a Iniciativa pelos Direitos Digitais na América Latina (Indela) lança hoje seu primeiro convite à apresentação de propostas para selecionar projetos em 2019. Sob a direção estratégica da Fundación Avina, Luminate e Open Society Foundations, e com o apoio da Ford Foundation e do International Development Research Centre (IDRC), Indela investirá 1,5 milhão de dólares entre 2019 e 2021.

Por meio de financiamento, assessoria técnica e capacitação, Indela busca apoiar projetos sobre liberdade de expressão, privacidade e acesso ao conhecimento com foco em campanhas públicas, pesquisa aplicada, incidência em políticas públicas e litígio, em nível nacional e regional.

O convite à apresentação de propostas estará aberto a partir de hoje, 27 de fevereiro, até 31 de março de 2019. Poderão participar organizações de direitos digitais estabelecidas em qualquer país da América Latina para um financiamento máximo de US$ 75.000. Para iniciar o processo, acesse aqui.

Todos os projetos recebidos serão avaliados pelo Comitê Organizador, composto pela Fundación Avina, Luminate e Open Society Foundations, e terão o feedback de um grupo de especialistas em direitos digitais. Em breve divulgaremos os especialistas que farão parte do grupo!

Caso duas ou mais organizações enviem um projeto em parceria, somente uma poderá receber os recursos financeiros e será encarregada de alocá-los para os outros parceiros.

Para saber mais sobre a Indela, visite no site e nos siga no Facebook e Twitter.

Indela busca fortalecer os direitos digitais na América Latina

Hoje anunciamos o lançamento da Iniciativa pelos Direitos Digitais na América Latina (Indela). Sob a direção estratégica da Fundación Avina, Luminate e Open Society Foundations, e com o apoio da Ford Foundation e do International Development Research Center (IDRC), Indela é uma iniciativa que oferecerá financiamento, capacitação e apoio a organizações que promovem os direitos digitais na América Latina. Entre 2019 e 2021, Indela disponibilizará um fundo inicial de 1,5 milhão de dólares para a sociedade civil.

Quanto mais o uso da Internet permeia todas as nossas atividades, mais aumentam os nossos desafios: desinformação em redes sociais, implantação de tecnologias invasivas de vigilância oficial, coleta indiscriminada de dados pessoais por parte de plataformas privadas, hackers e ataques aos sistemas de informação e de infraestrutura.

Isso é especialmente importante na América Latina, onde as fragilidades institucionais se refletem também no uso da internet e na adoção de tecnologias. Em muitos países da região, ainda se respira o passado de regimes autoritários; outros, atualmente, encontram-se sob governos nos quais não existe liberdade de expressão nem direito a protestos; e em outros ainda – muitas vezes protegidos sob narrativas de segurança nacional e luta contra o crime – ocorre o avanço de propostas regulatórias retrógradas em temas como difamação, privacidade ou direitos autorais.

Entender a diferença dos contextos locais e trabalhar a partir dessas realidades é a aposta da Indela. Indela promoverá o desenvolvimento do setor de direitos digitais por meio de convites à apresentação de propostas simples e unificados. Trabalhará com o apoio de especialistas locais para garantir que a agenda de direitos digitais incorpore seus interesses e preocupações. O primeiro convite à apresentação de propostas da iniciativa está aberto a partir de hoje, 27 de fevereiro, até 31 de março de 2019, com financiamento máximo por projeto de US$ 75.000. Acesse aqui para conhecer os requisitos e apresentar seu projeto. Siga-nos no Twitter e Facebook.

A realidade do ambiente digital dos países latino-americanos – a realização das liberdades e direitos – é um processo constante de diálogo e feedback com uma mesma visão: construir sociedades mais livres e igualitárias.

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google